Burning bridges

quarta-feira, janeiro 21, 2015

Me flagrei sorrindo. E o motivo? Bom, você já deve imaginar. Hoje eu tive a coragem de abrir janela e olhar para o céu pela primeira vez depois de meses. Depois de ler aquela carta em que você dizia que aceitava as minhas condições e perguntava se eu aceito as suas. Mas é claro! que pergunta tola. É claro que eu aceito. Na verdade, eu fui tão durona o tempo todo, mas por dentro tudo pedia para que você estivesse ao meu lado. Tudo dizia que sim. E eu só gostaria de fazer ressoar em seus ouvidos minha resposta.

;
Foto: We ♥It

Hoje eu sai de casa porque as estrelas me chamaram. Pela primeira vez eu tive a coragem de olhar para o céu sem você ao meu lado. E sabe o que me aconteceu? Senti que uma estrela sorriu pra mim. É como se você me olhasse e dissesse que tudo vai ficar bem. Que já está bem. Mesmo que aqui dentro esteja um reboliço, uma mistura de emoções que permanece desde o momento em que não ouvi mais a sua voz. Eu posso te agradecer por uma coisa? obrigada pela mensagem que deixou no meu celular a ultima vez que nos vimos. Tento ouvi-la todas as noites numa briga incansável pois agora eu tento não chegar tanto a ouvi-la, por ter que me afastar, por mais que meu coração peça com todas as forças para que você continue aqui. Minha alma esta junto de você. É como se você tivesse ido e me levado com você. Eu sinto a sua falta. 

Mais do que isso: da sua cumplicidade, das suas palavras sarcásticas, do seu entendimento ao meu silêncio, do sorriso manso e a forma sorrateira de chegar por trás e beijar-me a nuca, me assustando por saber que sou distraída. Sabe, eu sinto a sua falta. E mais do que isso sinto falta da sua verdade, da sua vontade de viver. Da luta dentro de você mesmo. Na verdade você me ensinou a passar por cima do meu orgulho, por cima de mim mesma e duelar comigo no momento em que minha alma disse sim para você, em que minha alma deixou você entrar e conquistar aquele espaço no meu coração, o espaço que sempre esteve reservado para você. Na verdade, não custava dizer sim, eu aceito, e creio nunca ter realmente custado, entretanto o tempo que levei para aceitar, me aceitar, foi insuficiente pra você. 

Mas independentemente de tudo o que acontecer, será sempre você. Acredita em historias de primeiro amor? pois eu tive o meu. Ele me mudou de um jeito que creio eu ninguém conseguiria. E ele tinha o seu nome, e eu precisei de um bom tempo para reconhecer isso. Eu mudei, e hoje não preciso que ninguém acredite nisso para que eu tenha mudado. Na verdade, só você, ai de cima, já me basta. 

Este texto partiu da ideia do projeto literário "16 on 16", confira os outros blogs do projeto: LysArianaCamyli AlessandraMaíra VolpatoDaniela FilipiniGhiovana Maria FernandaLianne BezerraMari GuimarãesMariana ZanataNicolleGabi FreitasDeyse.

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Caramba Bru!
    Arrepiei aqui e deu pra imaginar mil coisas lendo.
    Lembrei de algumas de nossas conversas pelas madrugadas, das crises de inseguranças, conselhos e afins.
    Ah, você mudou tanto, e pra bem melhor!

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto Brunna!
    Quando reconhecemos o amor que temos dentro da gente, a vida se torna mais fácil de viver.
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! ♥

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe