Extraordinário - R.J. Palacio

sexta-feira, fevereiro 28, 2014

Ganhei extraordinário de presente de aniversário da Maya, e nossa, que presente! Como sugestão da Maria Fernanda, foi o livro escolhido para o mês de fevereiro do A book for Three. Bela e baita escolha! 

Aliás, meu nome é August. Não vou descrever minha aparência. Não importa o que você esteja pensando, porque provavelmente é pior.

Me encantei pelo Auggie, o protagonista desse enredo encantador. Ele é um garoto de 10 anos que enfrenta um temor no inicio do livro: entrar para a escola. Auggie nunca foi à escola por ter nascido com uma síndrome rara que lhe deu um rosto deformado, e devido às várias cirurgias que teve de fazer desde que nasceu, tornou-se impossível que ele frequentasse a escola. Mas chega uma hora em que a mãe, que lhe dá aulas desde pequeno, já não consegue dar conta dos conhecimentos que acha que o filho deve ter, e é ai que Auggie passa pelo pesadelo da ideia de começar a conviver com outras pessoas de sua idade. 

Como eles iriam se comportar diante daquele garoto "diferente?" 

É aí que começa a história, que a essência do nosso protagonista passa a encantar. 

Na escola, Auggie sente os olhares atravessados, pessoas o observando e desviando o olhar quando ele resolve levantar a cabeça, pois ele costuma andar de cabeça baixa. Notei que no decorrer da história ele costuma dizer que não se importa com o que acham dele, mas no final de alguns capítulos percebi pitadas de melancolia quanto a alguns de seus comentários. 


“Mesmo sem erguer os olhos, eu sabia que estava sendo observado. Sabia que as pessoas estavam cutucando umas às outras, espiando pelo canto do olho. Pensei que já estivesse acostumado com esse tipo de coisa, mas talvez não.”


Ele conhece várias pessoas, dentre elas Jack Will, que se torna seu grande amigo, Summer, uma garota que senta no refeitório com ele nos intervalos, e dentre outros, Julian, um dos personagens que mais me irritou. Não vou entrar em detalhes dos personagens, pois vale a apena ler e conhecer um pouco de cada um. 

Um ponto bacana que me chamou a atenção, é que o livro não se passa apenas na visão de Auggie, outros personagens tem seu espaço, e colocam seu lado em relação ao protagonista. Eles são: Via, a irmã mais velha, Summer, Jack will, Miranda, amiga de Via e que tem por Auggie um carinho de irmã, e Justin, namorado de Via. 

É interessante como este ano estou acertando com minhas escolhas literárias. Cada nova leitura tem me ensinado algo, e com Extraordinário não foi diferente. Não julgar um livro pela capa (Ou uma pessoa pelo seu rosto) é algo que sempre soube, mas sou humana, e já pequei várias vezes nisso e o fiz; enquanto lia este livro, notei o quanto podemos ser injustos. Creio que muitos que leram ou irão ler esta magnifica obra de R.J. Palacio, se identificará com algum personagem quanto ao seu julgamento em relação a Auggie, ou simplesmente com o próprio protagonista. Vivemos em uma sociedade que julgar é tido como primeiro passo, mesmo que inconscientemente, e, de fato, não é legal. Creio que devemos nos dar o direito de conhecer as pessoas antes de julgá-la, devemos saber a sua história, conhecer a tua essência. Fiquei encantada com o modo de Auggie lidar com a sua aparência, que aliás, é o que o faz diferente.

A aceitação de si e o modo de ver a vida é o que torna Auggie Extraordinário! 

Alguns trechos:

“A mamãe fala que, àquela altura, haviam lhe falado tudo sobre mim. Ela já tinha se preparado para me ver. Mas diz que, quando olhou para o meu rosto minúsculo e deformado pela primeira vez, só o que notou foi como meus olhos eram bonitos.”

“Sinto saudades de ser um bebê e de não saber das coisas.”

“'Mais gentil que o necessário' — repetiu. — Que frase maravilhosa, não é? Mais gentil que o necessário. Porque não basta ser gentil. Devemos ser mais gentis do que precisamos. Adoro essa frase, essa ideia, porque ela me lembra que carregamos conosco, como seres humanos, não apenas a capacidade de ser gentil, mas a opção pela gentileza.”

“É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.”

“Você não consegue se esconder, quando nasceu para se destacar”

“Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida.”

Confira aqui as renhas da Maya e da Maria Fernanda Probst

You Might Also Like

3 Comentários

  1. Ameeeeeei a resenha. Seu segredo será guardado gê. hahahaha.. Nossa lista tá lindo e nosso projeto cada vez melhor!!!! Ebaaaa.

    PS.: EU QUE DEI ESSE LIVRO UHUUUU. hahaha

    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece extraordinário mesmo. rs Sua resenha tá muito boa também. E também mostra lados diferentes, afinal, é o seu olhar. No fundo, como já disse, as resenhas de complementam.
    E preciso dar uma chance para esse livro.

    Beijo Bruna!

    ResponderExcluir
  3. Amo ler resenha, amei muito a sua! Ainda não li o livro, mas só pela resenha fiquei com bastante vontade de ler!
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! ♥

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe