Romanebell

domingo, agosto 15, 2010

  Bell até Roman. Éramos nós, duas pessoas rudes, duras, sem nenhum tipo de adoração ao desconhecido, de cara pelo primeiro olhar. Nada de rendermos à aquele que poderia ser um inimigo. Jamais. Éramos mais do que qualquer batida sensitiva de um coração. Éramos assim; éramos distantes. Podíamos sentir o odor de qualquer criatura vinda do outro lado do mundo. Éramos assim; éramos espertos. Agíamos por instinto, como fúrias prontas para dar o bote. Eu o chamava de fera, e ele...  

  Roman até Bell. Vagava de terras em terras. Não possuía laços maternos, muito menos paternos. Eu não gostava de batidas frenéticas vindas de corações cheios de ardor. Eu era frio. Era sensitivo, conseguia fazer o tipo anjo da guarda antes de qualquer movimento brusco e mortal. Eu era fúria, a vontade do rendimento alheio, o desejo daquilo que me fazia viver. Eu era a vaidade de qualquer um que ousava se aproximar. E ela era quem eu agora gostaria de fazer-se render, baixar guarda. Eu a chamaria de vitima, mas desta vez ela fazia-se de forte. Ela era tão... eu.

  Roman. Ficaria espantado se soubesse que ela cairia em minha armadilha. Tal parecia tão cheia de si, tão confiante de seus passos e pensamentos alastrados por um passado sujo e empoeirado. Não fazia-se parecer amadora, pelo contrário, demonstrava ser a melhor de sua espécie humana. Era gentil, avassaladora e ágil. Sua face angelical não passava de fachada para os iniciantes daquele tipo de caçada a qual eu poderia possuir certificado de experiência.

  Ela era gentil, era segura, cheia de si... Ela caíra em sua própria armadilha. 

"Esses prazeres violentos têm fins violentos e morrem em seu triunfo, como o fogo e a pólvora, que ao se beijarem, se consomem. O mais doce mel repugna por sua própria doçura, e seu sabor confunde o paladar. Portanto, ama com moderação; o amor duradouro é moderado. Quem corre demais chega tão atrasado como aquele que anda muito devagar."
 Romeu e Julieta (Shakespeare) Segundo ato - Cena VI 

You Might Also Like

9 Comentários

  1. Amei o bolg, texto perfeito! Bela maneira de usar as palavras :)

    Parabéns !

    :*

    ResponderExcluir
  2. Lindo, lindo.. Perfeito! amoo Romeu e Julieta.. é uma historia linda..

    beeijos

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei seu blog TANTO ! Adoro Harry Potter, Irlanda é meu sonho, pretendo ser jornalista, amo a Europa.
    Parabéns pelo blog, e pelo bom gosto. (:
    bjs :*

    ResponderExcluir
  4. Me dá só um segundo para fechar a boca. Estou... abasbacada!
    Juro, sem reação, que texto mais perfeito!
    E o final com Shakespeare?
    Perfeito! Você tem o dom!

    Beeijos!

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu texto. Muitas vezes, tentando fugir, nos prendemos muito mais. Seu blog é muito bom e acabei seguindo você ^^ Cuida-te

    ResponderExcluir
  6. "Ela caíra em sua própria armadilha" esse final falou tudo de mim, definitivamente. Tens delicadeza para escrever e seu blog é muito lindo. Um dos mais bonitos que ja vi.

    ResponderExcluir
  7. Estou lendo Romeu e Juieta.
    is beautiful.

    Pode entrar: http://gabriellyrosa.blogspot.com
    KISS*
    G.R ♥

    ResponderExcluir
  8. adorei o texto, adorei o trecho, amei o blog.

    beijoos

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto! mas vc errou a cena. o certo é cena VI.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! ♥

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe