O fantasma da meia noite. Parte I

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Há quem diga que fantasmas existem. E as que afirmam essa incógnita são tratadas feito anormais; pessoas que vêem coisas, já não têm conhecimento do que se passa ao seu redor monótono. Apenas, vêem seus fantasiosos fantasmas.

Talvez esses seres naturalmente incompreendidos não sejam tão pavorosos como dizem as supersticiosas línguas, muito pelo contrário, elas podem ser extremamente encantadoras. E de uma forma assim, inesperada e incrivelmente mágica, eu pude confirmar todas as minhas suposições em relação a aqueles seres de dimensão diferente.

Era noite de lua cheia, e já passava da meia noite. A lua parecia diferente, e conforme eu me debrucei sobre a janela da biblioteca, ela lampejou sua luz prateada em minha direção como se eu tivesse atraído aquele cintilar; que de um fenômeno desconhecido rodopiou entre as estrelas que pareciam se afastar com a dança formal daquele raio prateado. Minhas pernas ficaram bambas e, por um segundo, senti uma vertigem tomar conta do meu corpo frágil, então quando voltei meu olhar a aquele fenômeno sorrateiro e estranho, um grito fino e abafado por entre minhas mãos saiu em desespero da minha boca. Deslizei minhas mãos até meus olhos, a fim de me proteger do raio que se dirigia a mim e sua intensa luz.

Naquele instante achei que tudo estava perdido, e enquanto eu esperava pelo pior; nada aconteceu. O raio intenso caiu, feito uma estrela cadente, a minha frente, mas distante, no fim do jardim do casarão. Minhas reações estavam confusas, misturadas de modo que nada em mim conseguia organizar. Eu apenas fiz o que achei que devia fazer. Abri a porta da biblioteca, contornei sua extensa área e corri até o fim do jardim com o vento batendo delicado em meu rosto.

Quando cheguei ao fim do jardim, onde haviam árvores cobrindo praticamente toda aquela área do quintal me deparei com algo atrás de uma árvore. E mesmo sentindo que não devia, eu caminhei devagar até o movimento atrás daquela árvore protetora, recuando alguns passos quando sem que eu precisasse tirar os galhos para ver quem eles cobriam.

Aquilo podia ser um sonho, alguma viagem utópica de minha mente juvenil, mas não, aquilo fora real. Era a figura mais encantadora que havia visto; tinha os olhos um tanto dourados; como ouro, pele lisa e acetinada, traços joviais, de uma altura elevada a minha, vestia um terno preto; mas era diferente, tinha algo de especial naquilo tudo, pois depois de meu estado de êxtase passar eu percebi um brilho ao seu redor. Um brilho que fez com que eu entrasse novamente em um êxtase irreversível.

You Might Also Like

14 Comentários

  1. A estoia é linda mas confesso que morro de medo de tudo que lembre terror.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a história.Vc escreve mto bem msm.
    Parece estranho, mas eu prefiro escrever terror nas aulas de Língua Portuguesa do que qualquer outro tema.=D
    bjos
    mah

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do post e do seu blog inteiro, parabéns (:

    ResponderExcluir
  4. É um conto belíssimo, querida. Parabéns, você escreve muito bem. E quanto ao blog, está maravilhoso. Boa sorte, sempre.

    ResponderExcluir
  5. Oiie, mais uma vez tô aqui lendo seus textos maravilhosos, amei de verdade (: queria ver a parte 2, fiquei mt mt curiosa rs :( continue sempre assim que você vai longe ! beeijos brú ♥

    ResponderExcluir
  6. muito bom, talvez se cada um tivesse seu próprio fantasma, o mundo seria melhor...menos pessoas normais, tudo o que eu desejaria, afinal, se existissem mais neuroticos do que pessoas sãs, o certo iria ser o errado.

    ResponderExcluir
  7. adooro coisas sobre fantasmas, espiritos e essas coisas uahsuahushuasuhahsa
    adoreii o seu blog'
    vlw pelo comeent no meu ;D

    to te seguiindo floôor ;*

    ResponderExcluir
  8. Amei o conto.
    E bem legal aqui.

    Beijoo

    ResponderExcluir
  9. ooow qerida muito obrigada pelo carinho!
    q bom q gostou.. sempre bom ver q as coisas que vc vale a pena!
    um beeijoo

    volte sempre!

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruna!
    Gostei muito do seu blog, ótimos textos, só confirmaram a impressão que tive de vc: muito talentosa!

    Bj

    ResponderExcluir
  11. Poxa, muito legal seu blog!
    ;)

    ResponderExcluir
  12. É isso que eu chamo de um bom texto *- Você sabe usar as palavras certas pra completar o sentido de uma coisa tão normal. Parabéns pelo texto, vou ler agora a parte II *-

    ResponderExcluir
  13. Nossa que perfeito.
    Adorei *-*

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! ♥

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe